ONLINE
2





Partilhe este Site...

 

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/dicas.JPG

 

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/orientapaisbanercoluna.JPG

 

 

 http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/saudebucalnagestacaobotao.JPG    

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/ronco.JPG

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/bannerhalitose.JPG

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/endo.JPG

  

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/bannerbruxismo.JPG

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/doen_as.JPG

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/bannerfotos.JPG 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/banner_fale_conosco.png


Onicofagia - Hábito de roer a unhas
Onicofagia - Hábito de roer a unhas


http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/onicofagia.jpg

Provavelmente muitas vezes você notou alguém roendo suas unhas ou até mesmo se pegou fazendo isso.  Roer as unhas também pode ser considerado como sinal físico de estresse psicológico. Ou seja, nosso corpo nos dá sinais, que a nossa saúde emocional não está bem. Afeta adultos e crianças,homens e mulheres.Além de ser um reflexo de ansiedade, e portanto agravado nas ocasiões de tensão, o hábito de roer unhas é considerado como reflexo de desajustes emocionais

Roer as unhas, das mãos ou dos pés, é um hábito compulsivo também conhecido como onicofagia. A onicofagia é, geralmente, substituída após a adolescência por hábito de mordiscar o lábio, morder lápis e outros objetos, coçar o nariz, enrolar o cabelo. Nos adultos o hábito de fumar e/ou mascar chicletes é o substituto mais comum. 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/fotos_bea_012.jpg  DANOS CAUSADOS

 Você traumatiza a pele em torno de suas unhas e cutículas,produzindo ferimentos que servem de porta de entrada de microorganismos, como vírus  HPV, causador de verrugas na pele e também micoses.

Quem engole pedaços de unhas pode ter pequenas lesões no estômago ou no intestino. Um outro fator é, as mãos podem estar sujas e a pessoa acaba ingerindo germes.
O hábito está associado a movimentos repetitivos, o que pode prejudicar o funcionamento da ATM (articulação do queixo), o posicionamento dentário e ainda causar lesões bucais.

 

As crianças que apresentam o hábito de roer unhas podem desenvolver maloclusão nos dentes anteriores.

 

TRATAMENTO

 

Para a remoção de qualquer hábito, a motivação deve partir do paciente que deve estar conscientizado sobre a necessidade de abandoná-lo O papel do profissional deve ser incentivar e propor sugestões que auxiliem no processo de superação do vício. A supressão severa e/ou brusca leva a desenvolver alterações na personalidade.

Por outro lado, uma alternativa eficiente para ajudar o paciente a superar o problema pode ser a de pedir  para utilizar o mordedor de borracha toda vez que sentir vontade de roer unha ou quando o mesmo identificar momentos em que se encontra  mais ansiosos (assistindo a filmes, TV, jogo de futebol, basquete, tensão pré-exames, etc), evitando, desta forma, a  liberação das tensões por meio do vício. Mascar chiclete sem açúcar, desde que não compulsivamente, também, pode ser uma forma de manter a boca ocupada, tonando difícil, ou até impossível, a realização do hábito.

Manter sempre as unhas bem cortadas é mais uma atitude útil, evitando que pontas mal aparadas sirvam como tentação para o roedor. Portanto, recursos como lixar, polir e pintar as unhas das meninas em uma manicure, não pessoas da família, “cara e sofisticada” pode ter efeito positivo e surpreendente.


Outras dicas 
http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/smile3.gif
As meninas têm mais armas a seu favor. Elas podem manter as unhas com esmaltes coloridos - o que costumam funcionar como um lembrete de que elas não poderão roer as unhas. Uma outra alternativa é usar esmaltes que tenham sabores amargos.

Passar óleo de oliva ou óleo secante para esmaltes também pode funcionar. Estes óleos amolecerão as unhas e dificultarão o ato de roer. Unhas postiças ou de porcelana também podem ser utilizadas.

Força de vontade, paciência e calma são importantes para vencer o impulso de devorar as unhas. E tenha certeza de que suas mãos - e sua saúde - agradecerão!

 

topo