ONLINE
1





Partilhe este Site...

 

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/dicas.JPG

 

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/orientapaisbanercoluna.JPG

 

 

 http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/saudebucalnagestacaobotao.JPG    

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/ronco.JPG

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/bannerhalitose.JPG

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/endo.JPG

  

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/bannerbruxismo.JPG

 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/doen_as.JPG

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/bannerfotos.JPG 

http://images.comunidades.net/cli/clinicaciso/banner_fale_conosco.png


Freio labial volumoso
Freio labial volumoso

freio labialOs freios labiais (superior e inferior) quando muito volumosos, ou com inserção muito próxima aos dentes, podem causar diastemas (espaços entre os dentes) e diversos problemas funcionais e estéticos.
Portanto, quando for notada a sua ocorrência, deve haver uma avaliação rigorosa pelo cirurgião dentista para definição do melhor tratamento.

  FREIO LABIAL 


http://www.edvino.odo.br/frenectomia1pagina.jpgO aspecto normal do freio labial no adulto é uma “prega” fina, triangular, de base voltada para cima, inserida na porção mediana da maxila, entre os incisivos centrais e a alguns milímetros acima da coroa clínica. Ele é composto por tecido conjuntivo altamente vascularizado e coberto superficialmente por epitélio. As fibras conjuntivas se dispõem em tramas regulares arranjadas em forma de cordões. 

Pela sua estrutura histológica, o freio labial é capaz de adaptar-se a qualquer dos movimentos dos lábios, sem grandes alterações em sua forma. Alguns autores afirmam que as funções do freio, no adulto, limitam-se à moderação da movimentação labial, estabilizando-o de forma a impedir excessiva exposição da mucosa gengival. 

O freio labial está sujeito a certas variações em forma, tamanho e posição. Alguns freios são amplos e resistentes; outros são finos e frágeis. Anomalias de posição são observadas quando o freio tem uma inserção que invade o espaço entre os dentes incisivos, persistindo após a completa erupção dos incisivos centrais e laterais permanentes. A persistência desses freios anormalmente posicionados pode acarretar restrição de movimentação de lábio superior, interferir na mímica facial, na fonação e alterar o contorno gengival dos dentes incisivos. Além do exame clínico, um diagnóstico cuidadoso envolve análise radiográfica para avaliar o tecido ósseo de suporte dos dentes incisivos. 

O tratamento cirúrgico, denominado frenulectomia labial, é realizado em consultório odontológico, sob anestesia local, geralmente sem qualquer dor e em tempo cirúrgico reduzido. A cirurgia consiste em remover o freio respeitando os limites do lábio e gengivas, desinserindo-o da espinha nasal, reduzindo assim chance de recidiva. 

topo